Origem e Informações sobre o Akita Inu

Precisamente como o sumô e as gueixas, a raça Akita Inu é vista como uma parte importante do legado nacional japonês. Ele, consequentemente, é bastate popular no Japão, sendo, também, tratado como um genuíno símbolo de sorte. O termo Akita vem de uma área encontrada na ilha de Honshu, e “inu” que representa cachorro em japonês, compondo o nome completo do cachorro Akita.Determinados historiógrafos apontam o surgimento da raça para por volta de quatro mil anos atrás, em contrapartida, os primeiros cachorros conhecidos da raça foram relacionados após o século XV. Primariamente, este cachorro era tido como de grande porte, sendo utilizado pelos guerreiros japoneses como cão de defesa e ataque durante diversos anos.Ao longo da Segunda Grande Guerra, um homem reproduziu uma cadela da raça Akita com um Pastor Alemão, e os filhotes foram vendidos para soldados americanos. A partir desse momento, a espécie de cão intitulada de Akita inu Americano foi criada, se popularizando de maneira bastante rápida e tornando-se a ser vendida em diversas localidades do planeta. Hoje em dia, ambas as raças convivem.

Características Físicas do Akita Inu

Os lobos e as raças “Akitas” possuem várias semelhanças. As cadelas da raça “Akita” têm mais ou menos 57 até 63 centímetros, ao passo que os cães têm em torno de 65 a 70 centímetros. Precisamente como o tamanho, a pesagem da espécie também difere de acordo com o gênero da raça, eles podem pesar de 33 até 50 kg. Existem duas formas de como o pelo do Akita se manifesta: a pelagem superior é dura e retilínea e a pelagem de baixo é sedosa e densa.A testa do Akita Inu é bastante larga, o chanfro um tanto quanto traçado e a caixa craniana é bastante grande e amassada. O focinho do Akita Inu vai se afunilando gradativamente e o seu comprimento é bem ponderado. Os olhos amendoados, característicos dos spitz, são um pouco pequenos, inseridos de maneira oblíqua e distanciados entre si. Suas orelhas se apresentam de maneira eretas e espessas, triangulares e com pontas arredondadas, parecem ligeiramente inclinadas para frente e portadas de forma ereta.O seu peitoral é amplo e bastante profundo, possuindo um pescoço bem robusto, inclusive sem papada. Além disso, o seu dorso é vigoroso e resistente, e suas costelas são relativamente curvadas. As partes traseiras são bem desenvolvidas. Suas patas são fortes e redondas e sua cauda de inserção alta é grande, forte, espessa e enrolada acima do dorso.

Pelagem do Akita Inu

As temperaturas podem estar frias, contudo a pelagem do cão Akita consegue conservar a sua temperatura aquecida, uma vez que os seus pelos são bem impermeáveis. Sobretudo, a raça Akita Inu detém uma pelagem bem dura e o pelo inferior oleoso, fazendo com que eles sejam incríveis caçadores embaixo da água. A pelagem de cobertura é lisa, dura e retilínea, enquanto o subpelo é mais sedoso, condensado e oleoso. A cernelha e a garupa são cobertas com um pelo um tanto mais comprido e na cauda o pelo é mais longo do que o restante do corpo.
O cão Akita Inu se apresenta nas colorações vermelho-fulvo, sésamo (vermelho com pontas pretas), tigrado e branco.
Além de tudo, independente de todas as colorações que possuir, as pelagens inevitavelmente devem ter a cor Urajiro, isto é, na parte lateral do focinho, abdômen e pescoço, abaixo da cauda e bochechas, e ainda no lado interno das patas vai haver um pelo esbranquiçado.
Os Akitas Inus trocam seu subpelo duas vezes anuais. Essa mudança de pelo é bastante abundante e pode durar mais de um mês. Eles se lambem regularmente, exatamente como os gatos, devido a isso eles conservam-se higienizados por bastante tempo. Os cachorros Akita não possuem necessidade de tomar banho com periodicidade, uma vez que isso é capaz de acarretar uma perda significativa de oleosidade em sua pelagem, uma vez que eles fazem a sua higiene habitualmente. Porém, geralmente tem o dever de ser feita a escovação em sua pelagem.

Temperamento do Akita Inu

O Akita Inu é um cachorro leal, manso, de temperamento basicamente dócil e receptivo. Essa espécie é destemida, valente e muito leal. Eles farão o possível para guardar sua família e sua casa.
É astuto e obediente, porém apresenta-se como uma raça mais indicada para donos mais experientes, que saibam conquistar a confiança do cão e ensinar o animal com firmeza e harmonia.O cão Akita não costuma ser intolerante com indivíduos que ele não conhece, no entanto tende a se revelar indiferente às gente estranha à sua rotina. De índole forte e certas vezes dominante, alguns exemplares podem se expor pouco condescendentes em relação a os demais cachorros, especialmente os de mesmo sexo. Somente os cães socializados prematuramente possuem a predisposição para coabitar com os demais animais. Nesses casos, é aconselhado que o proprietário possa investir no aprendizado do filhote o quanto antes, no sentido de evitar que o cachorro se torne excessivamente dominante e hostil com os os demais cachorros e demais animais de estimação.

Vantagens de ter um Akita Inu

Akitas se dão muito bem com a meninada, em especial os que já estão acostumados a conviver com elas diariamente. Mesmo que possam estranhar no começo de uma convivência, os Akitas Inus conseguem conviver de maneira pacífica com outras pessoas e também com crianças bastante agitadas. A despeito de serem bastante vocativos, os exemplares da espécie Akita Inu não são muito de ladrar.Eles são abundantemente inteligentes e frágeis, tornando-se sempre notáveis cães de vigilância e proteção, tanto relacionados a pessoas de quem aprecie ou das propriedades que deva defender. O Akita Inu está entre os 60 cachorros mais astutos do mundo, uma vez que eles detêm uma excelente habilidade de serem adestrados e ensinados, particularmente se este adestramento começa desde pequeninos.

Problemas do Akita Inu

O cão Akita vive em mediana até os 12 anos. Além disto, eles são predispostos a displasia em seus quadris ou em seus cotovelos, tudo isso provocado por conta do seu tamanho. Outro problema comum nos cães Akita está associado a seus olhos. Eles podem sofrer de “Atrofia da Retina”, conduzindo à cegueira; e, também, suas pálpebras se viram para o interior e ferem suas córneas, esse problema é chamado “Entrópio”.A epilepsia inclusive é uma dificuldade que é capaz de aparecer ao longo da vida do cachorro desta espécie específica e, por conta dos variados problemas que são capazes de se manifestar na saúde do Akita, é importante que os donos de um exemplar da espécie como animal de estimação os levem para consultas periódicas com médicos veterinários com finalidade de garantir o bem-estar do animal e prevenir ou identificar prematuramente uma série de doenças.A fim de que os cachorros Akita Inu possam conviver harmoniosamente com os demais espécimes, é fundamental que eles tenham tido contato com outros cachorros desde filhotes.

Como cuidar do Akita Inu

Os Akitas podem ajustar-se à vida em apartamento, entretanto necessitam de atividades diárias para manterem-se estáveis e saudáveis. Quem vive em prédio deve passear com seu cachorro Akita diariamente. Contudo, se você mora em grandes casas, com uma área bem ampla, recomenda-se que deixe seu cãozinho livre para que ele consiga exercitar-se habitualmente.No que se refere a cuidados com o bem estar, é importante recordar que a pelagem dos Akitas deve ser escovada todo o dia ou, ao menos, toda semana, impedindo os nós nos pelos e o acúmulo de sujeira que é capaz de causar problemas de pele como a dermatite.Para que os seus cachorros se desenvolvam satisfatoriamente, é necessário também prestar bastante atenção em sua nutrição, pois os cão Akita Inu têm um bom apetite, então conserve uma alimentação bem balanceada diariamente.A boa limpeza é essencial pra a saúde total do seu Akita. O lugar que seu cão Akita irá viver deverá ser muito higiênico para que não exista riscos de contaminação em função das fezes e os demais fatores. No caso do Akita, em especial, é extremamente importante nunca deixar o local onde ele vive molhado logo após a limpeza, a fim de evitar que ele deite e fique úmido, pois isso pode provocar o crescimento de fungos em sua pele ou mesmo alergias.

Filhotes do Akita Inu

Um bicho de pelúcia pode ser muito menos fofinho do que um filhotinho de cachorro Akita Inu. Em contrapartida, por seu temperamento dominante e independente, é aconselhável começar desde bem cedo o treino de disciplina e deixar claros os seus limites, assinalando que o líder é você.Akitas são cães limpos que não têm dificuldade em saber as regras gerais de higiene. Apesar de ser uma espécie bastante auto-suficiente, preferem estra ligado dos donos do que solitários no fundo do quintal. Os cães Akita Inu são propensos em se entediar e estragar os seus pertences ao longo da casa, então uma perfeita maneira de evitar qualquer constrangimento é passear com eles regularmente.Ao escolher um filhote, o aconselhado é sempre olhar os pais da cria e ver o temperamento deles já que esta é uma peculiaridade genética. Com a finalidade de evitar problemas futuros, procure um petshop ou um canil apropriado e seguro. pesquise a reputação do vendedor e veja se vale a pena adquirir qualquer cachorro no local onde você irá comprá-lo. Preste, constantemente, muita atenção na maneira como o filhote de cachorro Akita se porta. O comportamento do cachorro Akita difere de raça para raça. Alguns serão mais espertos, outros serão mais obedientes, estes precisarão de bastante pulso firme pra serem adestrados.

Curiosidades sobre o Akita Inu

O Akita Inu foi desenvolvido nas regiões noro-orientais do Japão para a prática da caça grossa, quer dizer, o cachorro era usado pra caçar cervos e ursos.O cão Hachiko, famoso por ter aguardado vários anos por seu proprietário em uma estação de trem, ganhou um filme nomeado “Sempre Ao Seu Lado”, protagonizado pelo galã “Richard Gere”. Depois que o dono faleceu, sem saber o que havia ocorrido, o cachorro Hachiko retornou à estação de trem todos os dias por mais de uma década, na expectativa que ele voltasse, até morrer.

Boiadeiro Bernês – Resumo da Raça

Para chegarmos ao pet Boiadeiro Bernês que hoje conhecemos, foram feitos variados entrelaçamentos entre diferentes raças ao longo dos anos. Com o intuito de manter os rebanhos e os gados protegidos, os “Bernois Bouvier” foram muito solicitados pelos cultivadores da Suiça. No final do século XIX, em relação à excelente fama do queijo da Suiça, os agricultores tiraram o melhor ganho da performance dos cães da raça Boiadeiro Bernês, bastante usados para tracionar as carroças de leite.
O Boiadeiro Bernese também pertence aos “Sennenhund”, quer dizer, aqueles cães montanheses, entretanto unicamente ele tem uma pelagem longa e sedosa. A procedência da espécie é apenas especulativa. Muitos creem que a sua genealogia se sucedeu após o acasalamento entre as raças Mastiffs e os cachorros de vigia, durante a Conquista Romana na Suíça.
Fora de ser um excelente cachorro de tração, ele também tolera as temperaturas mais frias, além de proteger o gado. Embora a utilidade desses cachorros, poucas tentativas foram feitas para perpetuar a raça. No final do século XIX esta raça prestes de sumir completamente.
Um estudioso chamado de Albert Heim passou a estudar os cães de procedência suíça, chegando então ao Pet Boiadeiro Bernês. Estes cães foram encontrados somente nos vales dos baixos Alpes. Depois dos estudos de Albert Heim, principiou, deste modo, a disseminá-los por toda a Europa. Os exemplares melhores foram achados na região de Durrbach, propiciando a raça o título de Durrbachler. Com o progresso da espécie, o nome foi mudado pra Boiadeiro Bernês. O precedente deles chegou à América em 1926; a comprovação oficial do AKC realizou-se em 1937.

Características físicas do Boiadeiro Bernês
O Pet Boiadeiro Bernese tem três cores, grande estatura e um temperamento muito amorável. Devido à sua história, ele detém uma enorme habilidade de defesa de gados e ocupações no pastoreio, sendo, além disto, sagaz, musculoso e bastante veloz.
O Cão Boiadeiro de Berna é enorme, vigoroso e bastante proporcional. Suas orelhas pendem ao longo dos lados de sua cabeça, tendo também membros estreitados e orelhas médias. Sua cauda é espessa e cai no tronco. Sua coloração é muito segmentada: ele possui uma pelagem fina, muito lisa, extensa e preta, e, ainda, com uma tonalidade avemelhada e certas marcas castanhas em volta das bochechas, dos olhos, patas e dorso. Também possui manchas brancas em sua cabeça, em torno do pescoço, peito, patas e ponta da cauda.

Ele também é bastante companheiro. Caso o seu proprietário esteja em casa, ele irá realizar o possível com o objetivo de se reunir perto dele, expondo todo o seu companheirismo. Não existe maior satisfação para o Boiadeiro do que estar junto de quem ama. Dadas essas características, o Cachorro Boiadeiro Bernês não é um cachorro apropriado para morar em um canil e sem dúvida será bastante descontente sem a constante companhia do ser humano.

Pelagem do Boiadeiro Bernês
Seu pelo é maravilhoso: uma pelagem dupla, grossa, com a parte de fora longa e uma camada inferior bem peluda. Tipicamente de três cores, a grande parte do corpo do cachorro desta raça é coberta por pelos bastante pretos, com cor de ferrugem e branco luzente. Tem uma marca esbranquiçada na forma de uma cruz avessa, uma mancha clara no meio de seus olhos e no começo do rabo.
Com uma cor preta muito intensa, que predomina por toda sua composição física, tem determinadas linhas marrons no seu focinho, em cima de seu olho, em seus membros e no dorso. Os membros também são capazes de ter pelo branco contanto que não passe o início das pernas.
A pelagem precisa de ser escovada frequentemente, afim de deixá-la constantemente sadia, além disto, sua pelagem é fina e alongada. Todo ano o Boiadeiro Bernês perde pelo de forma moderada na primavera e no outono. O Pet Boiadeiro De Berna possui uma pelagem que cai bastante, por causa disso a precisão de constantemente escovar usualmente os pelos dele, a fim de que você consiga conter o excesso de pelos caídos por toda sua casa. Pra conservar uma boa higiene, ofereça um banho a ele a cada trimestre.
Temperamento do Boiadeiro Bernês
O Boiadeiro Bernês é um cão carinhoso, inteligente e vigilante. Agregue ainda tolerância, elegância e ternura. Nunca esqueça de convidar o seu Cão Boiadeiro Bernês para passar um tempo com sua família, pois isso é o mais significativo para ele. Mas não se esqueça de instruir a ele como se comportar no lar e com outras pessoas, dado que um treinamento é fundamental para esta raça. Vagaroso para amadurecer, ele consegue seu tamanho adulto muito antes de chegar a maturidade intelectual.
Mesmo sem ser hostil, ele fará qualquer coisa para resguardar você e sua família. Ele pode se comportar de maneira distante com pessoas desconhecidas e, em geral, é meio tímido, por isso, a exposição do Boiadeiro Bernese a uma grande multiplicidade de pessoas, animais e situações divergentes ao longo da vida é pertinente.
Pra você conseguir ter um cachorro bem sereno, habitue-o desde novo a qualquer coisa que seja capaz de ser incomum para ele, para que ele não crie temor, se torne arredio ou bastante ansioso. Apresente a ele ruído, as demais pessoas e acontecimentos fora de seu habitual para ensiná-lo a como se proceder.
O comportamento do Cachorro Boiadeiro Bernês é atingido por uma série de motivos, incluindo herança, treinamento e socialização. Cães com apropriados temperamentos são curiosos e travessos, prontos a abordar e ser abordados pelos humanos.
Vantagens de ter um Boiadeiro Bernês
O Boiadeiro Bernês também é um bom cão de guarda, que irá alertar a todos ao mínimo sinal de aproximação de um estranho ou intruso. Pode ficar calmo: este cachorro é muito apropriado para se ter no lar, ele é ótimo com crianças, jovens e adultos.

Todas as ações que ele realiza vêm acompanhadas de suas aptidões. As crianças gostam de brincar com o Pet Boiadeiro De Berna, tanto por causa de seu porte quanto por sua condição recreativa.

Ele é um cão ansioso, já que está sempre procurando alguma coisa pra fazer, como por exemplo, um desafio. O Boiadeiro irá querer a todo o momento satisfazê-lo, portanto ele irá fazer o possível para se acertar em várias funções que você der pra ele realizar.

Problemas comuns ao Boiadeiro Bernês

Se o Cachorro Boiadeiro Bernês for abandonado ou constantemente largado sozinho, pode ficar deprimido e inquieto. Se você der algo pra ele fazer e ele não agradar, também irá chateá-lo bastante. Apenas um jadinzinho não resolve. Mais uma coisa: ande com ele, pelo menos, uma hora ao dia, com o propósito de deixá-lo bem mental e fisicamente.

Hoje em dia os Cães Boiadeiros Berneses enfrentam alguns problemas referentes a sua saúde. A raça possui um pequeno agrupamento de genes que ocasionou em muitos problemas de saúde relacionados à endogamia (consanguinidade). À medida que mais pessoas apuram a cerca da espécie, vários cães com com complicações na saúde estão sendo criados com limitado ou nenhum critério. Dessa forma, o Cão Boiadeiro Bernese está sofrendo muito. Aqueles que querem possuir um cão desta espécie precisam ter muito cautela ao obter um filhote e devem procurar um criador com muita referência no negócio.

Como Cuidar de um Boiadeiro Bernês
Se você habita em condomínio ou em um apartamento, nunca cogite em obter um Cão Boiadeiro Bernese. Para o seu cão aproveitar melhor o espaço, um lar grande com um largo espaço é o ideal. Por ser um cachorro trabalhador, ele tem muita energia. Todos os dias ele deve consumir muita energia para poder se preservar equilibrado e com muita alegria.
Limpe os dentes do seu Cão Boiadeiro Bernese de duas a três vezes por semana para remover o ajuntamento de tártaro e as bactérias da boca dele. A escovação diária é ainda melhor se você desejar evitar a doença das gengivas e o mau hálito.
Apare as unhas uma vez por mês se o seu cão não as puir espontaneamente. As unhas certamente estão grandes, caso você consiga ouvi-las no momento em que ele está caminhando. As unhas do cachorro possuem vasos sanguíneos e se você cortar no local incorreto, tem chance de ocasionar sangramento.
Os ouvidos do Boiadeiro Bernese devem ser checados semanalmente por vermelhidão ou mau odor, o que é capaz de sinalizar infeção. Veja com um veterinário a cerca de qual produto utilizar pra higienizar as orelhas do seu cão, então, depois, limpe-as com um pouco de algodão umedecido. Todavia, recorde-se: só limpe a parte de fora, não ponha nada dentro do canal de audição.
Verifique habitualmente se há feridas, erupções cutâneas ou sinais de inflamação, tal como vermelhão, sensibilidade ou inflamação na pele, no nariz, boca e olhos e nos membros do seu cão.
Fillhote do Boiadeiro Bernês
Caso você almeje um pet perfeitamente apropriado em um ambiente familiar, adapte ele desde filhote às relações com as pessoas da casa. Instaure, o mais rápido possível, em exibir para ele quais os limites que ele possui. A espécie é considerada vagarosa no referente ao amadurecimento emotivo e por isso o sistema de educação pode e deve ser executado no decorrer de um ciclo mais extenso.
Comece a acostumar seu Pet Boiadeiro Bernês a ser escovado e examinado desde novo. Manuseie os membros do animal com constância e olhe na parte de dentro de sua boca. Pra educá-lo a se portar corretamente no momento em que for necessário ir a alguma atendimento veterinário, comece a oferecer para ele algum tipo de gratificação e jamais esqueça do elogio no momento em que ele se comportar corretamente. Limpe e tenha zelo com seu animal de estimação desde novo, porque eles possuem o hábito de fazer buracos em locais com muita terra, consequentemente se sujando mais que o comum.
Antes dos dois anos de vida, jamais permita seu Boiadeiro fazer muito esforço corporal, como: puxar peso demasiado, pular de grandes alturas em áreas muito duras, dado que as suas juntas ainda não estão satisfatoriamente construídas. A brincadeira normal, no terreiro, está concedida.
Curiosidades sobre o Boiadeiro Bernês
Ele é inteiramente adequável em climas bem frios. Ainda assim, com o pelo escuro e enorme estatura, ele é propenso a sensações de corpo quente. Em dias bem quentes, não deixe que ele faça demasiado esforço físico.
Você necessitará possuir um cuidado específico se estiver criando um cachorro da raça Boiadeiro Bernês. Tal como diversos cães de espécie grandes, o Cão Boiadeiro de Berna cresce rapidamente entre as idades de quatro e sete meses, sendo suscetível a problemas nos ossos e machucados. Devido a isso é importante deixá-los em uma dieta de ótima qualidade e baixa quantidade a qual os impede de desenvolver-se demasiadamente depressa.

Basset Hound – Raça de Cachorros

Basset Hound – Raça de Cachorros

Os cães Basset Hound foram usados com o intuito de procurar pequenos espécimes, nos dias de hoje eles inclusive são usados com esta intenção em determinadas regiões. No momento em que ele não encontra-se caçando, ele é um companheiro descontraído com seus familiares que adora crianças.

Informações acerca da Espécie

O Basset detém uma grande envergadura intelectiva e uma postura notável. O Basset Hound é um excelente companheiro com seus familiares, tal como um incrível cão caçador. Devido à sua excepcional fisionomia, ele é maravilhoso para participar de campanhas publicitárias. Seu nome provém do francês “basse” que quer dizer “baixo”. O Basset é um cachorro extremamente pequeno, seu corpo quase chega a encostar o solo. Seus ossos são bem pesados e seu corpo musculoso, geralmente pesa de vinte e cinco quilos a 35. São tidos como cães compridos com patas curtas, mas não têm mais de trinta e oito centímetros. Eles têm um nanismo intitulado “Acondroplasia”, que torna suas patas bastante curtas. Apesar de seu porte físico, este cachorro presume ser um cão de colo e vai fazer o possível pra acomodar-se no seu. Por serem cães caçadores, eles foram adestrados para seguir suas vítimas através do cheiro, em razão disso são excelentes rastreadores. Eles estão entre os melhores cachorros farejadores do planeta, achando-se simplesmente atrás da raça “Bloodhound”. Estes Basset Hounds possuem pelos alisados, pequenos e de textura dura que são ligeiramente simples de tomar conta. A quase totalidade deles resulta no tradicional padrão tricolor: preto, marrom e esbranquiçado, mas ainda pode ser o que se conhece como avermelhado aberto e esbranquiçado (manchas vermelhas com uma pelagem esbranquiçada), avermelhado fechado e esbranquiçado (avermelhado maciço com patas esbranquiçadas e cauda), ou amarelado e esbranquiçado. Se você, algum dia, enxergar algum cachorro desse na cor acinzentada, compreenda que, verdadeiramente, esta coloração está ligada a distúrbios hereditários, em conformidade com alguns especialistas. O Basset Hound tem um crânio arredondado com um focinho pequeno e muita pele frouxa na cara que cai sobre a sobrancelha, especialmente cada vez que o cão encontra-se cheirando. Essa pele frouxa ainda faz com que estes cães possuam um semblante triste, que inúmeras pessoas assentem que aumenta sua sedução. Os Bassets foram gerados com propósitos de perseguições, a totalidade de suas propriedades têm um motivo. Suas orelhas longas e baixas arrastam-se pelo chão e sorvem cheiros, ao mesmo tempo em que a pele frouxa em torno de sua cabeça forma rugas que capturam bem mais o odor do que encontra-se sendo perseguido. O Basset é muito simples de ser seguido a pé, uma vez que suas patas bem pequenas dificultam a sua movimentação, em comparação com outros cães de patas mais alongadas. Seu rabo é comprido e tem uma extremidade branca no fim, favorecendo a observação do espécime pelos caçadores no momento em que estão caçando em grama alta. No lar, o Basset Hound é sereno e bem preguiçoso. Ainda por cima é bem brincalhão, bastante leal a seu proprietário e ainda bastante companheiro. Em suas origens, os Basset Hounds foram gerados como bandos, por isso eles amam encontrar-se com seus familiares e ainda ficam amigavelmente com outros animais de estimação. Os Bassets são cachorros profundamente sociáveis, eles consideram péssimo ficar sozinhos, em razão disso eles são capazes de fazer escândalos se forem menosprezados. Seu latido peculiar é alto e é capaz de ser ouvido a longo alcance. O cão da raça Basset Hound não encontra-se bastante ativo dentro de casa, por conta disso pode ganhar peso e tornar-se obeso rapidamente. O exagero de gordura pode suscitar problemas nas costas e nas patas de cães dessa espécie. Quem possui um Basset Hound em casa precisa levá-los para fazer atividades físicas habitualmente. Contudo, ainda que ociosos, eles amam sair para passear e especialmente andar, pois têm uma maravilhosa intensidade. Ao andar com o Basset Hound, tenha consciência de que ele aprecia cheirar. Atente-se para a utilização da coleira, pois eles dispersam facilmente quando farejar um cheiro que atraia a sua atenção. Como são muito decididos em farejar, eles irão seguir o cheiro ao longo da rua e poderão atravessar inclusive em frente a um veículo a fim de irem seguir o odor, sendo capaz de se lesionar caso não estejam presos pela guia ou em um jardim cercado. A paciência deve ser uma virtude no momento em que se refere a adestrar um Basset Hound. A menos que você possa convencer o cão desta espécie de que o treinamento é algo que ele deseja praticar, o Basset Hound é capaz de ser desobediente e complicado de domesticar. Diversos Basset Hounds obedecerão às ordens, mas outros apenas vão obedecer caso você tenha uma recompensa deliciosa pra presentear a ele. O treino de um Basset Hound em casa também é um problema, porém com paciência e insistência, você é capaz de ultrapassar este problema. Exclusivamente certifique-se de usar processos de treino gentis e práticos. O Basset Hound é um cão emocionalmente frágil e se desligará do treino caso seja tratado duramente. O latido de um Basset é típico. Eles mais gemem que latem. Eles também possuem um latido diferente e murmurante que utilizam sempre que querem atenção ou estão solicitando refeição. Devida a suas fisionomias tristes e pidonas, em algumas ocasiões eles são bem-sucedidos e conseguem receber inúmeras guloseimas. Basset Hounds instruídos são cães com bom comportamento, descontraídos e, habitualmente, contentes. Eles são bastante gentis com a meninada e outros animais de estimação. Suas grandes manias são a tendência de salivar e chorar no momento em que estão sozinhos. Pelo jeito como foram produzidos, o Basset distrai-se como se estivesse correndo atrás de alguma presa, porém, com muito carinho e afeto, eles conseguem tornar-se grandes amigos para jovens, a meninada e adultos.

Destaques da raça

Que nem todos os cachorros de caça, Basset hounds podem ser rebeldes e árduos de educar dentro de casa. Recomenda-se adestramento com caixotes. Não importa o que encontrar-se a sua frente, ele identificou algum odor que chame a sua atenção, ele irá fazer o máximo possível para acompanhá-lo. Por conta disso, conserve seu Basset Hound em uma guia quando estiver caminhando na rua. Com bastante rispidez você não poderá ensiná-lo. Eles são muito geniosos e desobedientes. Uma das cruciais alegações as quais Basset Hounds são entregues para serem adotados é por babarem intensamente. Por causa da pele frouxa em volta da boca, eles ainda tendem a fazer bastante baderna toda vez que ingerem algum líquido. Caso você seja meticuloso na arrumação e julga não ser capaz de suportar bastante saliva, um Basset Hound não é a melhor opção para você. Basset Hounds certas vezes têm flatulência. Contudo se o distúrbio se revelar de forma excessiva, fale com um veterinário. Talvez seja apenas uma variação na refeição. Um oponente autêntico para o seu Basset é a gordura em demasia. Olhe constantemente sua alimentação, porque enquanto tiver ração nas suas vasilhas eles vão devorá-la. Se ficarem obesos, eles são capazes de começar a ter problemas na coluna e nas articulações. Ao se nutrir um Basset não respeite a sugestão dos sacos de rações, mas sim, o porte e o peso do seu bicho. Preferencialmente verifique com um veterinário. Alimente-os duas ou três vezes diariamente para se prevenir algum problema porvir. Após o seu cachorro comer, não deixe-o que faça atividades física com muita intensidade. Nunca se esqueça de observar o cão da espécie Basset Hound por volta de 60 min após a alimentação com o intuito de se certificar de que ele está bem. As orelhas longas do Basset Hound necessitam ser higienizadas semanalmente no sentido de prevenir contaminações nos ouvidos. As orelhas têm a inclinação de estar bem sujas por causa delas se arrastarem pelo chão, então limpe-as frequentemente para que a sujeira não se aglomere. Mesmo que o seu Basset Hound seja vigoroso e incrivelmente veloz, apesar de ter pernas tão pequenas, é adequado desencorajá-lo a saltar, por exemplo, de um veículo. Percebendo que seu cão irá pular, pegue-o e apoie a sua coluna com muito cuidado e, então, ponha-o no chão. Crias de Basset Hound podem sofrer certos problemas ao passo que amadurecem. Demostre para o seu Basset que ele não pode pular de cima das mobílias e do carro. Jamais deixe-o fazer alguma ameaça de saltar. O Basset não consegue nadar muito bem, por causa do peso que tem em sua constituição física, mais da metade está na parte da frente seu pequeno corpo. Faça de tudo com o objetivo de que seu Basset Hound não vá em uma piscina, pois ele pode ter complicações e afogar. Para comprar um cão saudável, nunca selecione um filhotinho de um criador inconsequente ou em uma loja de cachorros sem procedência. Procure por um criadouro sério que confira seus cães reprodutores a fim de se certificar que os animais estão sem risco de disfunções genéticas que possam ser transmitidas aos filhotinhos.

História do Basset Hound

Os Hounds originaram-se em uma mudança da raiz de St. Hubert, a qual criou um cachorrinho anão de pernas bem curtas. Talvez os cachorros desse tipo fossem mantidos como raridades e, depois, criados com o intuito de capturar quando sua capacidade de seguir coelhos e lebres envoltos por baixo de vegetais nas florestas densas foi enxergada. Foi no livro de figurinhas sobre cães de perseguições, “La Venerie”, do ano de 1585 que possuímos o primeiro arquivo do Basset Hound. Das gravuras, tem-se a impressão de que os primeiros Basset Hounds da França se pareciam ao moderno Basset Artésien Normand, uma espécie de cães hoje renomada na França. Bastante usados pelas civilizações mais simples da França para perseguir, principalmente no momento após a Revolução Francesa, na realidade o Basset foi bastante popular inicialmente no meio da classe burguesa francesa. Eles foram importados para a Inglaterra até metade de 1801 e 1900. O primeiro par de Bassets Hounds deu origem a cinco crias na Inglaterra no período de 1866. Consequentemente, no ano de 1874, Sir Everett Millais comprou um Basset Hound de origem francesa. Millais impulsionou a raça na Grã-Bretanha e começou um esquema de reprodução no seu próprio canil, assim como em assistência com esquemas de geração convencionados por Lord Onslow e George Krehl. Millais é classificado como o responsável por divulgar o Basset na Grã-Bretanha, sendo considerado o “criador do Basset Hound”. A primeira exibição de um Basset foi em 1875 em um evento pra cachorros da Grã-Bretanha. Quando a princesa de Gales, Alexandra, adotou determinados cachorros Bassets e conservou-os em um canil do palácio real, eles ficaram bem mais renomados. No ano de 1882, o Kennel Club na Inglaterra reconheceu a espécie e, no ano de 1884, deu-se início ao clube da Inglaterra Basset Hound. Embora o Basset Hound tenha ido para a América, possivelmente, nas épocas coloniais, a raça não tornou-se própria nos Estados Unidos até o princípio do século XX. A AKC (American Kennel Club) intitulou oficialmente a espécie em 1916, mesmo que o Basset tenha sido registrado primeiramente por volta de 1885. Entretanto, na América, no ano de 1928, foi que o Basset experimentou uma grande virada. Precisamente em 1928, o periódico Time mostrou um Basset Hound na primeira página e divulgou uma notícia acerca do 52° Westminster Kennel Club Dog Show, no Madison Square Garden, redigida como se fosse observada pelo ponto-de-vista de um cãozinho da espécie Basset Hound. O encanto do Basset Hound foi revelado, e a partir deste momento, o Basset Hound começou a crescer em popularidade. Por causa da sua linda fisionomia, o Basset foi inserido culturalmente, de forma geral, por volta da década de 60. O Basset é tão famoso que foi apontado pelo AKC em vigésimo oitavo de cento e cinquenta e cinco espécies existente no mundo. Isso demonstra como o Basset se disseminou em todo o mundo. Os proprietários de cães da espécie Basset Hound celebrizam seu carinho pela raça de formas que são tão singulares quanto a aparência dos seus cães. Milhões de familiares e de Bassets vão a eventos exclusivos que ocorrem em muitas extensões do mundo.História do Basset Hound

De origem gaulesa, Basset Hounds possivelmente são provenientes do St. Hubert Hound, o antepassado do atual Bloodhound, e surgiram no momento em que uma alteração na estirpe de St. Hubert desenvolveu um espécime de pernas pequenas ou anão. Apesar de sua constituição remontar ao intento de caça, por causa do seu físico e suas pequenas patas, o Basset pode ter sido empregado primeiramente como mera curiosidade. A primeira menção apontada de um Basset Hound foi em um livro ilustrado sobre caça, “La Venerie”, redigido por Jacques du Fouilloux, em 1585. Os Bassets Hounds são bastante parecidos com os novos Basset Artésien Normand, muito solicitados atualmente na França. Bastante usados pelas pessoas mais simples da nação francesa para perseguir, especialmente logo após a Revolução Francesa, na verdade o Basset foi muito popular primeiramente entre a classe burguesa da França. Eles chegaram na Inglaterra até meados de 1801 e 1900. Lord Galway trouxe um par de cães da espécie Basset Hound para a Grã-Bretanha no ano de 1866 e eles conceberam uma ninhada de 5 filhotes. Foi Sir Everett Millais quem importou um Basset Hound do país francês, no período de 1874. Millais impulsionou a raça na Grã-Bretanha e começou um esquema de proliferação no seu próprio canil, assim como em contribuição com planos de concepção convencionados por Lord Onslow e George Krehl. Pelo seus esforços para ganhar publicidade para o Basset Hound na Grã-Bretanha, Millais é considerado o “pai da raça” na Inglaterra. Millais exibiu primeiramente um Basset em um espetáculo de cachorros ingleses em 1875. Alguns anos em seguida, a raça tornou-se também mais conhecida quando Alexandra, a princesa do País de Gales, preservou Basset Hounds nos canis do palácio. O clube da Inglaterra Basset Hound foi fundado em 1884 na Inglaterra. O Basset chegou às Américas no ciclo colonial, porém não se disseminou exatamente nos EUA até o começo do século XIX. O American Kennel Club (AKC) começou a documentar Basset Hounds no ano de 1885, sendo o primeiro, um cachorro denominado Bouncer, porém foi em 1916 que o AKC admitiu de maneira formal a espécie. Contudo, no continente americano, no fim da década de 20, foi que o Basset experimentou uma ampla reviravolta. Em 1928, a revista Time mostrou um Basset Hound na primeira página e divulgou uma notícia a cerca do quinquagésimo segundo Westminster Kennel Club Dog Show, no Madison Square Garden, elaborada como se fosse vista pelos olhos de um cãozinho da raça Basset Hound. Depois da esta divulgação, o charme do Basset foi descoberto e ele se tornou mais famoso dia após dia. Em relação à sua bela fisionomia, o Basset foi inserido na cultura, de modo geral, em torno da década de 1960. O Basset é tão popular que foi especificado pelo AKC em vigésimo oitavo de cento e cinquenta e cinco raças que há no mundo. Isto mostra como o Basset se espalhou em todo o planeta. O modo como seus proprietários celebram seu encanto pela espécie é muito difícil de se revelar. Eventos privados pra proprietários de cães da raça são costumes em diversas regiões, dependendo trazendo milhares de Basset Hounds e seus familiares.

Tamanho do Basset Hound

Não é simples levantar espécime maduro da raça Basset Hound, então fique atento disto ao ter um pet desta raça para morar em uma moradia com algumas escadas. E quando ele encontrar-se enfermo e inapto de andar: você irá ser capaz de suspendê-lo toda vez que for preciso?

Personalidade do Basset Hound

O Basset, com sua aparência agradável, é surpreendentemente descontraído. O que de fato retira a sua concentração são os aromas que ele capta. Apesar de retratar bastante brandura, ele está sempre concentrado. Ele é muito desobediente, em especial se não for corretamente ensinado, ou melhor, no momento em que se usa muita severidade ou ignorância. A maneira mais indicada de domesticar um Basset Hound é empregar modos positivos e oferecer a ele prêmios. Como todos os espécimes, o Basset Hound precisa de sociabilização desde filhotinho – exposição a todos, barulhos e experiências várias. A sociabilização irá ajudar a garantir que seu cachorrinho Basset Hound desenvolva-se para ser um cão estabilizado.

Saúde do Basset Hound

Basset Hounds geralmente são saudáveis, porém, como todas as raças, são predispostos a alguns problemas relacionados à saúde. Não são todos os Basset Hounds irão manifestar as doenças habituais à raça, mas é extremamente importante ter conhecimento delas se você quiser ser dono desse cachorro. Se você está comprando um filhotinho de cachorro, procure um ótimo tratador que vai lhe mostrar permissões de saúde dos pais deste filhote. Estas autorizações farão com que você permaneça mais sossegado com relação à saúde do seu cachorrinho. Dilatação gástrica-volvulus (GDV): chamado ainda torção gástrica ou inchaço, ela pode ameaçar o estado de saúde do seu cão, principalmente se seu Basset é alimentado em uma grande quantidade durante todo o dia, bebem grandes doses de água logo depois de alimentarem-se e se praticam atividades físicas vigorosamente depois de se alimentarem. Há quem creia que o tipo de alimento que é concedido ao animal ainda pode ser um motivo que origina o inchaço. Mesmo que suceda em qualquer fase da vida, ela é mais comum nos cachorros mais velhos. A torção ocorre após um aglomeramento de ar ou flatulência no estômago. A volta do sangue ao coração é impedida, porque o cão não é capaz de vomitar ou arrotar para se livrar do acúmulo de ar em seu aparelho digestivo. O cachorro entra em choque após a pressão dele despencar. Sem atenção médica rápida, o cão pode falecer. Vomita toda hora, saliva exageradamente ou possui inchaço na região do abdômen, corra com o seu cão ao médico-veterinário o mais rápido que puder. A pulsação cardíaca está rápda, ele é capaz de estar fraco ou letárgico, também inquieto e depressivo. Com a finalidade de evitar este tipo de distúrbio, faça a castração do seu animal, porque existe uma desconfiança de que este problema pode ser hereditário. Enfermidade de Von Willebrand: figura-se como uma moléstia de genes que pode acarretar sangramento de leve a moderadamente grave e demorado. Peça ao médico-veterinário um exame completo sanguíneo a fim de conferir se, por acaso, o seu Basset Hound apresenta certa doença de Von Willebrand. Panosteíte (ainda chamado de Laminação errante ou Transiente): Esta é uma enfermidade indescritível que às vezes é vista em jovens Basset Hounds. Sem complicações por bastante tempo, os bebês podem vencer o quadro até os 2 anos. A claudicação pode ser leve ou grave. Muitos profissionais da área não estão cientes desse distúrbio em Basset Hounds e podem diagnosticar o cão com uma displasia do cotovelo, displasia na anca, luxação da patela ou problemas ainda mais graves. Ainda que não seja útil, com um diagnóstico errado, um médico-veterinário pode desejar efetuar uma operação. Requeira a um estudioso em ortopedia para exercer um exame, pois é essencial antes de se efetuar todo tipo de operação inoportuna. Glaucoma: É muito usual encontrar Bassets com Glaucoma, essa que é uma enfermidade bem usual na raça. Ela se caracteriza pelo aumento da pressão do olho, ocasionando a cegueira. Se você perceber seu Basset Hound pressionando ou esfregando os olhos, ou se, por acaso, o olho ou os olhos parecerem vermelhos ou abaulados, leve o seu cão instantaneamente ao veterinário para uma consulta médica. Em algumas horas, o olho do seu cão é capaz de ser prejudicado pelo Glaucoma, lesando gravemente a retina ou o nervo ótico. Alergias: Os Bassets Hounds são propensos a alergias. As alergias a certos alimentos são identificadas e curadas eliminando estes nutrientes da dieta do cachorro até que o verdadeiro motivador do distúrbio seja localizado. Quando a pele do cão entre em contato com shampoos, pós para pulgas ou os demais produtos químicos pode ser originada uma alergia por contato. Elas são curadas identificando e tirando a causaDetecta-se a causa e, depois, retira-se completamente o que se encontrar fazendo mal a seu cachorro. Luxação patelar: Bastante normal nos cachorros menores. É causada quando a patela não está perfeitamente proporcional. Isto causa claudicação na pata ou uma marcha inabitual, como um pulo. Em via de regra, pode ocorrer desde o princípio da espécie, contudo a luxação ou o desalinhamento não se suceda exatamente até bem mais tarde. Enfermidade do disco intervertebral: Em determinados casos pode existir a perda do controle intestinal e do trato renal, bem como a complicação em se levantar através das patas de trás ou uma paralisia. É bastante preciso sempre apoiar as costas e a parte da frente do seu Basset Hound ao agarrá-lo. Se ocorrer um enorme problema, o tratamento pode consistir na utilização de remédios, confinamento e ainda uma cirurgia para retirar os discos que estão proporcionando a moléstia. Em alguns casos, é fundamental atar o cão a uma cadeira de rodas para cachorrinhos pra que ele seja capaz de se mover. Inflamações no ouvido: Trate sempre limpando por dentro dos ouvidos do seu Cachorro a cada semana e levando-o pra o veterinário se o ouvido começar a feder ou se parecer inflamado. Obesidade: As espécies de animais Basset Hound podem sofrer com um grave distúrbio: a obesidade. Displasia do quadril: Esta lesão no quadril pode se originar por vários causadores: genéticos, dieta e o ambiente. Ainda que diagnosticados, alguns podem coabitar facilmente com a enfermidade, os demais necessitam o mais depressa de uma intervenção cirúrgica. No momento em que o fêmur não se arranja corretamente com as articulações do quadril acontece a displasia. Diversos cachorros revelam dor e claudicação em uma ou ambas as pernas traseiras, todavia você pode não perceber indícios de desconforto em um cachorro com displasia do quadril. Ao passo que o cão vai amadurecendo, a artrite é capaz de se desenvolver e é imprescindível efetuar exames de raio-x para verificar o problema. Não aconselha-se colocar cachorros pra cruzar com esta doença. Confira com o comerciante a autorização de saúde, expressando que o animal encontra-se em perfeitas condições salutares e não existe qualquer indício do problema. Como dito anteriormente, inúmeros fatores podem originar este distúrbio: sem contar o genético, fatores ambientais, bem como o desenvolvimento veloz, uma dieta extremamente calórica ou contusões obtidas devido a pulos ou quedas em pisos escorregadios.

Cuidados com o Basset Hound

Nem o calor exagerado ou o frio gélido são ideais pra o seu Basset. Mesmo que sejam ociosos, eles amam andar durante bastante tempo, principalmente se encontrarem aromas que atraiam a sua atenção.

Alimentação do Basset Hound

Cotidianamente o seu cachorro deve ingerir de 1, 5 a 2, 5 parcelas de ração de excelente qualidade, separadas em 2 refeições. O quanto seu cão adulto come depende do porte físico, de sua idade, do metabolismo e do nível de exercício físico. Nem todos os cachorros, bem como pessoas, precisam da mesma dose de comida. Um cão que vive reclinado toda hora usualmente precisa de bem mais alimentação do que um que se movimenta toda hora. Fique atento na alimentação: não adianta comprar ração barata para gastar menos, sendo que ela não terá os suplementos vitais pra o ótimo desenvolvimento de seu cachorro, pois se ele comer uma ração vasta de proteínas e cálcio, ele não vai sentir precisão de comer todo momento. O Basset Hound ama comer e são predispostos a obesidade. Mantenha seu Basset Hound em boa forma mensurando sua ração e alimentando seu cão duas vezes diariamente, ao invés de manter comida acessível todo o dia.

Cor do pelo e limpeza

A impureza e a água são repelidas pelo pelo do Basset, devido a sua pelagem curta e lisa. Seu pelo é demasiadamente espesso para proteger o cachorro em todos os tipos de clima. O Basset tem uma fisionomia “caída” por causa de sua pelagem elástica e frouxa. Ainda que dificilmente percebido, os Bassets têm uma pelagem amarela e esbranquiçada. É bem possível encontrar Basset Hounds na coloração acinzentada, mas essa cor não é desejável, porque é o resultado de um gene recessivo que foi ligado a vários distúrbios genéticos. Exceto pelos cuidados com a limpeza do ouvido e das rugas faciais e com as salivações que o Basset Hound deixa para trás, este espécime é fácil de tomar conta. Os seus pelos curtos afastam a sujeira e a água. Eles dificilmente necessitam de banhos (a menos que eles tenham rolado na sujeira). Os pelos desse cão caem durante o ano todo, mas se você pentear seu cachorro toda semana, isto não irá ser um enorme problema. As orelhas ficam muito sujas devido aos Bassets as esfregarem ao longo do chão. As infecções de ouvidos ainda são um enorme problema, porque o ar não entra corretamente no ouvido interior. Limpe o ouvido dos Bassets no mínimo a cada semana, com o intuito de evitar todos os tipos de distúrbios futuros. Higienize o lado externo das orelhas para retirar toda sujeira, higienize as rugas faciais com um pano úmido e desça-as inteiramente, e veja as patas para ver se existem feridas no meio dos dedos dos pés. Previna o mau hálito e o tártaro escovando os dentes do seu cão regularmente. 1 vez de quinze em quinze dias corte as garras do seu Basset. Se você conseguir escutar as garras estalarem no chão é porque encontram-se bastante compridas. Se você não gosta toda vez que o seu cachorro salta em cima de você e te arranha, então é bem melhor aparar constantemente as unhas dele para evitar este inconveniente, além de que é mais higiênico para o seu cachorrinho. Comece a familiarizar seu Basset Hound a ser escovado e avaliado no momento em que ele ainda é um filhote. Manuseie as pernas dele com periodicidade e olhe dentro da boca e das orelhas do seu espécime sempre que puder. Vá familiarizando-o com elogios e excelentes guloseimas recompensadoras, desta forma as visitações ao veterinário serão bem calmas e sem empecilhos.

Crianças e outros animais de estimação

Eles se dão incrivelmente bem com a meninada. Mas nunca deixe que uma criança monte em seu cachorrinho, pois sua coluna é afetada facilmente, e, principalmente, que elas jamais os aflijam. Jamais tire os olhos do seu cachorro ao ver alguma criança se aproximando, porque as crianças podem pegar a cauda ou as orelhas, fazendo com que esse cão se irrite e contra-ataque com uma dentada. Todo mundo compreende que um cão não gosta cada vez que está se alimentando e qualquer um chega perto, então comunique a suas crianças pra nunca chegar perto. Os Basset Hounds usufruem do acompanhamento de outros cachorros e, também, são capazes de lidar bem com os bichanos, principalmente se estes animais são mostrados a eles ainda filhotes.

raça samoieda

A Raça Samoieda

A história da raça Samoieda é bastante controversa e complexa, todavia existe uma interpretação que é bastante adotada no meio dos tratadores – esses cachorros foram utilizados pelos povos nômades da região siberiana há cerca de 5.000 anos. Consoante os documentos, essa espécie só era capaz de ser encontrada em meio a estas tribos, acarretando, desta maneira, o seu nome. Esses cachorros eram empregados em práticas no pastoreio, para a caça e também para empregá-los em trenós.
Os primeiros espécimes da espécie Samoiedo apareceram em terras inglesas entre o período de 1870 a 1909, porém nem todos eram de raça pura. É dito que a Soberana Alexandra amou tanto da raça que fez bastante para conseguir promover a espécie na sua pátria. Fato é que ainda há a possibilidade de ser encontrados ancestrais dos cachorros da monarca nos pedigrees recentes.
O Grão-Duque da Rússia, Nicolau, recebeu de mimo um Samoiedo, e essa raça foi para a América no período de 1906. Em função de sua lindíssima fisionomia, sua personalidade afetuosa e sua força como um cão puxador de trenós, o Samoiedo vem aumentando a sua fama.

Características Físicas do Samoiedo

Esta é uma espécie que se assemelha muito a um bicho de pelúcia, seu porte é bem vigoroso com uma estrutura muscular bem formada, seus membros são redondos e amassados com um forramento peludo bem denso, a cabeça tem aspecto de cunha com os olhos fundos, orelhas de tamanho mediano bem distanciadas umas das outras em um posicionamento vertical e o focinho tem um tamanho médio com uma tonalidade escurecida.
Seu rabo pende para os lados, o pelo deste cão é bem espesso e muito belo. A expressão da face é um dos quesitos fortes deste cachorro – ele aparenta estar constantemente rindo!
A pelagem é bem espessa e grande, sendo extensa, aveludada e alisada. Sua coloração habitual é o branco puro, contudo somos capazes de percerbê-lo em outros matizes: branco palha, amarelada, amarelado e branco, preto e branco e branco e castanho.

raça samoieda

Temperamento do Samoieda

O Samoiedo é um cão muito carismático que não irá pensar duas vezes em agradar o dono, toda a família e inclusive os convidados! Se adaptado, ele irá querer constantemente, inclusive, deitar todas as noites com o seu dono. Ele é um ótimo cachorro para companhia, principalmente para idosos e crianças uma vez que é muito brincalhão e meigo.
Devido a ser um cão originado em especial para o labor, ele necessita de várias atividades físicas para que consiga gastar essa energia, se isso não ocorrer, ele pode se tornar um cão bastante nervoso. Para você que deseja comprá-lo, saiba que esta espécie tem necessidade de um amplo lugar, visto que eles nunca estão bem estando limitados, seja em casas ou apartamentos. Quando se encontram desacompanhados ou contrariados, eles inclinam-se a criar um temperamento mais destruidor, fazendo muito barulho, engolindo os objetos a sua frente e cavando por toda parte.
Estes cães não são facilmente adestrados, são desobedientes e mais propensos a tracionar trenós do que ser mantido em correntes, mas por adorarem agradar o proprietário, vão compreender com o passar do tempo.
Essa raça tende a ser dominadora e podem não se dar bem com outros cachorros de estimação!

Vantagens em se ter um Samoiedo

Samoiedos são muito dóceis, frágeis, afetuosos, inteligentes e estão constantemente com “sorriso” no rosto! O Samoiedo possui um fascínio fenomenal, cativando todas as pessoas ao seu redor.
Esse cachorro possui a tendência de ser muito calmo dentro da moradia e vai desejar estar perto do dono todo o tempo, um forte sinal de seu grande afeto e amor.
Caso você receba muitas visitas em sua residência, não irá precisar esquentar a cabeça em deixar preso o cão! Samoiedos são bastante meigos até com pessoas estranhas, eles vão ser bem-educados com os visitantes dos proprietários.
Os Samoiedos são cães muito limpos e não irão dar bastante trabalho quanto a Pet Shops, ainda que sejam bem peludos e de coloração clara. Além disso, não geram odores típicos de cães devido à ausência de glândulas subcutâneas. Você vai ter um desembolso muito menor com essa raça, especialmente se referindo à higienização!

Pontos fracos do Samoiedo

As práticas físicas precisam ser diárias, por sua formação, o Samoiedo não resiste permanecer muito tempo quieto, caso isto aconteça, a apreensão e o nervosismo podem pegá-lo.
Se você quiser um cachorro para ser um cão protetor, nem pense em possuir um Samoiedo.
Os Samoiedos são divertidos, mas, em muitas ocasiões, vão além do devido, deixando o seu dono muito irritado, uma vez que eles são bastante destrutivos em muitas situações.
O Samoiedo é um cachorro bastante dominador, não é recomendado possuir outros animais domésticos junto dele, principalmente felinos! Contudo, se domesticado desde novo, vai ser capaz de ter um Samoiedo mais flexível com outros animais.
Esse cão provém de terras nórdicas de clima gelado e, mesmo se ajustando ao clima tropical, não é indicado submetê-los a condições muito altas.
Essa espécie troca sua pelagem com frequência, logo é bastante habitual encontrar seus pelos pela casa.
Alguns problemas de saúde são usuais a raça – olhos com cor esquisita, orelhas declinadas, ossatura irregular, joelhos de vaca salientes, sinuosidade nos pelos, qualidades sexuais não definidas, displasia coxofemoral, ensurdecimento, nanismo e atrofia progressiva de retina.

raça samoieda

Como cuidar de um Samoiedo

Somente adquira um Samoiedo se você possuir bastante energia e ânimo para isso, vá se divertir com ele ou fazê-lo se movimentar por um tempo, visto que esse cachorro necessita de gastar suas energias a cada dia, ou seja, caso você seja desanimado não possua um Samoiedo! Caso você deseja um cachorro mais disciplinado, domestique-o desde filhote.
Caso você possua outros espécimes em casa é sugerido que o dono eduque o Samoiedo desde novo a fim de que ele torne-se educado com os outros animais da casa.
O Samoiedo é um cachorro muito teimoso e desobediente, o que o torna bastante difícil de impor limites: ele vai querer ficar dentro de casa e você vai se esforçar para conseguir instruí-lo, logo o adestramento tem que ser feito o mais cedo possível! Outra coisa fundamental é pentear a pelagem do cachorro de duas a três vezes por semana no sentido de evitar que pelos fiquem dispersos por toda casa.
Contudo, eles são muito apegados com o seu proprietário, necessitando de bastante afeto, cafuné e atenção.

Filhotes de Samoiedo

As crias dessa raça são perfeitamente “bolinhas peludas” que amam amamentar e dormir bastante! Contudo não pense que este período é longo: em no máximo 10 semanas eles podem estar brincando e sendo verdadeiros “exploradores” em todos os cantos. É nesse momento que o criador necessita de começar a educá-lo para que as ordens se tornem mais usuais para o cachorro. Nessa etapa ele se encontra mais animado, já que é o período no qual ele se afiniza com a espécie que pertence e entra em uma etapa de sociabilização com o ser humano. Logo após os 3 meses o Samoiedo começa a estender a sua liderança e o criador deve desenvolver o condicionamento de disciplina do cachorro com mais frequência. Decorridos 1 ano, o cachorro já toma uma postura mais madura e amplia a eficiência de aprendizagem, o criador deve acentuar o condicionamento nesta etapa já que eles se tornam mais violentos.
Um filhotinho ideal precisa ser travesso e muito bem-disposto. Referente às seu porte físico, é imprescindível terem olhos castanhos e lábios escurecidos e com um “sorriso” típico da raça. Se por acaso a orelha de seu filhote não se eleva, fique relaxado: ela só se eleva após os três meses de idade. A cauda assenta por cima de seu dorso depois dos dois meses.

Curiosidades acerca do Samoiedo

O Samoiedo é classificado como o cachorro nórdico mais disciplinado já registrado, mas ele conta com um esquisito costume de ficar sempre procurando algo, principalmente nos buracos que ele cava quando está entediado.
Nos primordios da criação dos Samoiedos, os primeiros cachorros que foram importados para o território inglês não eram completamente brancos. A maioria era de uma cor canela e relativamente menor que a raça pura. A procedência de alguns cães vieram das tribos nômades.
O início das importações oficiais de Samoiedos aconteceram em 1893 e o primeiro clube legítimo de tratadores da espécie se formalizou na década de XX e funciona ainda nos dias recentes.
Ao longo das tempestades de neve, é normal avistarmos Samoiedos empregando o rabo peludo para resguardar o focinho.
A curvatura dos seus lábios dá a impressão de estarem sempre “sorrindo”..